Ouvi numa série #1

EM Música, TV e Cinema · 26 jul 2016 · Permalink

Starbucks e bokeh

“Não indague, talvez nunca saibamos, Leucónoe, o que os deuses planejam para você e eu. Deixe que os caldeus ponderem sobre a sentença das estrelas. De expectativas, a vida é curta. Mesmo enquanto falamos, o tempo, odioso, corre uma milha. Não confie no galho de amanhã para ter frutos, pegue o que tem agora.”

A fala do rei Ecbert na terceira temporada de Vikings é uma versão do famoso trecho das Odes (I, 11.8) de Horácio. Foi desse pedaço que saiu o célebre Carpe Diem. :)

7 coisas que você precisa saber sobre 3%

EM Música, TV e Cinema · 09 ago 2015 · Permalink

3% será a primeira série original brasileira da Netflix. Um thriller de distopia (sim! ♥) cujas gravações começam no início de 2016, com estreia prevista para o segundo semestre do ano. Apesar do assunto ser um dos mais comentados da semana, existem diversas curiosidades que pouca gente citou e que valem muito serem lembradas. Vamos lá?

  1. Pode comparar com Divergente, mas ela veio antes

3% fala de uma sociedade dividida entre o “Lado de Lá” e o “Lado de Cá”. Aos 20 anos de idade, os jovens têm a oportunidade de passar por um processo seletivo que os permite sair do lado pobre da sociedade e ir para o rico, mas apenas a pequena porcentagem que intitula a história é aprovada.

O enredo lembra de imediato sensações dos últimos anos como Jogos Vorazes, Divergente e afins. A produção atual da série pode estar surfando nessa onda, mas sua ideia não foi tão baseada nisso. 3% foi concebida em 2009. O livro Jogos Vorazes foi lançado em 2008 nos Estados Unidos e em 2010 no Brasil. Divergente foi publicado em 2011 nos EUA.

  1. O start da série foi um edital público… Que ela não venceu

Pedro Aguilera idealizou e escreveu a série para o edital do Ministério da Cultura FICTV Mais Cultura. A seleção visava projetos de minisséries de TV sobre a juventude brasileira das faixas C, D e E. 3% passou na primeira etapa do edital, conquistando o financiamento do piloto, produzido no início de 2010. Infelizmente (ou, agora, felizmente?), não foi um dos três vencedores da etapa final e, por isso, não teve todos os seus episódios gravados.

  1. Lançada em 2011 como ficção científica, é inspirada no mercado de trabalho

Agora anunciada pela Netflix como um thriller distópico, 3% foi chamada de sci-fi quando foi publicada no YouTube, em 2011. O processo de seleção é uma representação da dificuldade de entrada dos jovens no mercado de trabalho. O piloto fez sucesso e conquistou boas críticas na época. Aguilera citava entre suas inspirações grandes obras como 1984, de George Orwell; Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley; o filme Metropolis e a série Lost.

Continuar lendo

10 melhores curiosidades sobre Sense8

EM Música, TV e Cinema · 15 jul 2015 · Permalink

Sense8 é a produção sci-fi do Netflix que gerou muitos comentários desde o seu lançamento, no dia 5 de junho. Só assisti esse fim de semana e lamentei a minha demora. Foi uma das séries que mais curti nos últimos tempos.

Assinada pelos criadores de Matrix – os Wachowskis, Lana e Andy – e de Babylon5 – J. Michael Straczynski -, ela conta a história de oito pessoas de diferentes lugares do mundo que não se conhecem, mas compartilham pensamentos, emoções e habilidades. Ficção científica contemporânea focada nos dramas do ser humano.

Listei dez curiosidades e fun facts que vão além do roteiro da produção (contém SPOILERS):

1. A intérprete de Nomi Marks é trans – assim como Lana Wachowski

Lana era conhecida como Larry na época de Matrix. Sua transição de gênero despertou muitos rumores em Hollywood até que, em 2012, ela apareceu publicamente pela primeira vez com sua identidade feminina. Mas a ideia de fazer Nomi uma personagem trans partiu de Straczynski. O papel ficou com Jamie Clayton, que também é uma mulher transexual – e protagoniza uma das cenas mais bonitas da temporada: um discurso sobre orgulho e a parada gay. Aliás, representatividade é um ponto forte de Sense8.

2. Lito nasceu durante o final de uma grande novela

Como não se perguntar ao que a família de Lito estava assistindo durante seu nascimento? Aquele era o último capítulo de Cuna de Lobos (1986), uma das novelas mexicanas de maior sucesso da história. Reza a lenda que as ruas da Cidade do México ficaram desertas no dia em que o final foi ao ar. Com o nome de Ambição, ela foi exibida no Brasil pelo SBT em 1991.

Continuar lendo

EM Fotografia, Música, TV e Cinema · 06 jul 2015 · Permalink


balao2
balao3balao

Enquanto não acho uma alternativa melhor para a vida sem Grooveshark, vai playlist no YouTube mesmo. Mas o que importa é que não dá para ouvir Dancê (é Tulipa Ruiz ♥) sem se balançar pelo menos um pouquinho, pode assumir.